Fórum Social da Capoeira

DSCN6719
Os grandes desafios colocados para os cidadãos de modo geral em uma sociedade onde se perpetua a cultura do individualismo, e que por consequência alimenta-se o egocentrismo, é a construção de processos coletivos. Parte da comunidade da capoeira da Grande Florianópolis, em um gesto de cooperação, interesse e participação, deu início no dia de hoje, ao processo de organização do Fórum Social da Capoeira da Grande Florianópolis. A participação de todos na data de hoje, foi de suma importância para consolidarmos um processo de autonomia e democracia em prol da organização social e política da capoeira.
A data de hoje marca o reinício de um processo democrático, que há quatro anos vínhamos articulando. Para que possamos continuar avançando no sentido da organização social da capoeira na Grande Florianópolis é preciso que as lideranças dos grupos comecem a pensar de forma plural, e mais que isso, pensar nas coisas que nos unem e não as que nos dividem enquanto capoeiristas.
É preciso pensar grande. Em uma grande roda democrática, onde o jogo não é de um contra o outro, mas de todos a favor de todos.
Abraço a todos e até a próxima!
Mestre Pop

CONVITE ABERTO: REUNIÃO DA CONFRARIA

CONVITE ABERTO

A direção da Confraria Catarinense de Capoeira tem o prazer de convidar dirigentes e lideranças das diversas instituições de capoeira do estado, bem como mestres, professores e interessados, para a reunião de eleição da nova diretoria da Confraria, bem como para avaliar e refletir sobre os diversos assuntos e temas recorrentes sobre a capoeira a nível nacional e internacional.

DATA: 15/03/2014
HORA: 14:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO MUSEU HISTÓRICO DE SANTA CATARINA (PALÁCIO CRUZ E SOUZA) – CENTRO – FPOLIS/SC

A filosofia da Confraria Catarinense de Capoeira (TRIPLO-C) é promover a integração e o intercâmbio entre praticantes de Capoeira de diversas instituições, no sentido de contribuir com o processo de democratização e socialização do conhecimento produzido em relação a esta manifestação da cultura afro-brasileira, bem como lutar por políticas públicas de salvaguarda e incentivo da capoeira enquanto esporte luta, arte e cultura.

Diante da necessidade da construção de uma unidade identificada com as problemáticas que envolvem a capoeira nas suas dimensões, é de suma importância a criação de um coletivo sintonizado com as questões e os debates acerca do tombamento da capoeira como patrimônio cultural constituído recentemente. É preciso continuar construindo processos de emancipação e legitimidade para a capoeira bem como para seus profissionais. Deste modo a Confraria Catarinense de Capoeira pretende enquanto instituição civil, plural e democrática somar com as diversas frentes de luta em prol da emancipação social e política da capoeira.

Atenciosamente,

Lourival Fernando Alves Leite – mestre Pop
Presidente da Confraria Catarinense de Capoeira