Reunião do Fórum da Capoeira

REUNIÃO PARA EFETIVAÇÃO DO FÓRUM SOCIAL DE CAPOEIRA DA GRANDE FLORIANÓPOLIS

DATA: 08/03/2014
HORA: 14:00
LOCAL: SESC – Prainha

A iniciativa de criação do Fórum Social de Capoeira da Grande Florianópolis já vem acontecendo ha vários anos, porém até então nada se efetivou concretamente. Estamos chamando para tal, a comunidade capoeirística da Grande Florianópolis, para retomar este projeto de tão relevante importância. O Fórum visa ser um coletivo democrático e aberto, formado por representantes dos vários segmentos de capoeira da Florianópolis e municípios vizinhos – São José, Biguaçu e Palhoça.
O Fórum vem a ser um espaço de debates, promoção de encontros e conjugação de esforços para a elaboração de propostas e ações de políticas públicas orientadas à melhoria da visibilidade da capoeira na região, bem como das condições e oportunidades de promoção desta cultura.

O Fórum tem como objetivos fortalecer o movimento do segmento da capoeira na região, potencializar o diálogo político-cultural entre seus pares e simpatizantes, ampliar as relações entre a capoeira e a sociedade, bem como estabelecer vínculos permanentes com os poderes públicos, na medida em que possa colaborar na elaboração e implementação de políticas públicas que abranjam a capoeira nos municípios citados.

ATRIBUIÇÕES
• Assessorar, formular e acompanhar a implantação das políticas governamentais de apoio e fomento à capoeira;
• Promover a articulação e a integração entre os diversos órgãos governamentais e as entidades de apoio e de representação da sociedade civil organizada que atuem no segmento da cultura, esporte e lazer;
• Articular e acompanhar o desenvolvimento e a implementação das ações governamentais voltadas para a capoeira, inclusive no campo da legislação, propondo atos e medidas necessárias;
• Promover ações que levem à consolidação de programas de incentivo à prática da capoeira e demais manifestações da cultura afro-brasileira;
• Incentivar e apoiar, a criação de Fóruns de Capoeira em outros municípios de Santa Catarina, proporcionando através de encontros entre os mesmos, a integração da categoria a nível estadual.

A participação da comunidade da capoeira é FUNDAMENTAL para a efetivação do fórum, e para que o mesmo possa de fato cumprir suas atribuições e objetivos!!!

Att,

Comissão de Organização do Fórum Social de Capoeira da Grande Florianópolis:
Mestre Pop;
Jô Capoeira;
Serena Capoeira.

Anúncios

Fórum da Capoeira Grande Florianópolis

1002379_489085371202910_244609809_n
A iniciativa de criação do Fórum Social de Capoeira da Grande Florianópolis já vem acontecendo ha vários anos, porém até então nada se efetivou concretamente. Estamos chamando para tal, a comunidade capoeirística da Grande Florianópolis, para retomar este projeto de tão relevante importância. O Fórum visa ser um coletivo democrático e aberto, formado por representantes dos vários segmentos de capoeira da Florianópolis e municípios vizinhos – São José, Biguaçu e Palhoça -, de diversos estilos, linhagens e vertentes. O Fórum vem a ser um espaço de debates, promoção de encontros e conjugação de esforços para a elaboração de propostas e ações de políticas públicas orientadas à melhoria da visibilidade da capoeira na região, bem como das condições e oportunidades de promoção desta cultura.

O Fórum tem como objetivos fortalecer o movimento do segmento da capoeira na região, potencializar o diálogo político-cultural entre seus pares e simpatizantes, ampliar as relações entre a capoeira e a sociedade, bem como estabelecer vínculos permanentes com os poderes públicos, na medida em que possa colaborar na elaboração e implementação de políticas públicas que abranjam a capoeira nos municípios citados.

ATRIBUIÇÕES
• Assessorar, formular e acompanhar a implantação das políticas governamentais de apoio e fomento à capoeira;
• Promover a articulação e a integração entre os diversos órgãos governamentais e as entidades de apoio e de representação da sociedade civil organizada que atuem no segmento da cultura, esporte e lazer;
• Articular e acompanhar o desenvolvimento e a implementação das ações governamentais voltadas para a capoeira, inclusive no campo da legislação, propondo atos e medidas necessárias;
• Promover ações que levem à consolidação de programas de incentivo à prática da capoeira e demais manifestações da cultura afro-brasileira;
• Incentivar e apoiar, a criação de Fóruns de Capoeira em outros municípios de Santa Catarina, proporcionando através de encontros entre os mesmos, a integração da categoria a nível estadual.

Vem aí o II Congresso Catarinense de Capoeira

A partir da organização e união de muitos capoeiristas nos últimos anos, foram adquiridas inúmeras conquistas no campo das políticas públicas em prol do reconhecimento e salvaguarda desta importante cultura afro brasileira. Dentre elas destaca-se o reconhecimento e proteção a sua prática e ensino constados no Estatuto da Igualdade Racial (2010), bem como o tombamento da capoeira enquanto patrimônio cultural e imaterial do Brasil (2008), que além de todo respaldo constituído acarreta também em uma maior visibilidade por parte da sociedade, da importância desta atividade em variados aspectos.
As conquistas foram muitas, mas é preciso avançar. Para isso, capoeiristas de muitos estados no Brasil estão se organizando para levar ao poder público “o que querem para a capoeira”.
Estão acontecendo uma série de ações para a promoção da capoeira em nível nacional. São coletivos com visões diferenciadas na concepção da forma de organização da capoeira, articulados nas mais diferentes esferas de poder municipal, estadual, federal, político partidário e outras. É necessário ficarmos muito atentos a tudo o que está acontecendo, dada a importância que a capoeira conquistou e vem conquistando nos últimos anos, o que desperta muitos interesses, muitas vezes com objetivo de controle da prática da própria capoeira. Atualmente a questão que mais está sendo discutida é a regulamentação da profissão de capoeirista e de que forma isso deve ser feito (com projeto de lei a esse respeito já em tramitação no Congresso Nacional), além de uma mobilização nacional, para o III Congresso Unitário de Capoeira, a acontecer em maio deste ano. Existem também outros fóruns que vem articulando e debatendo estas e outras questões, inclusive sob iniciativa do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, como foi o Pró Capoeira (2012.
Santa Catarina não pode ficar de fora desta discussão! É preciso que o coletivo se reúna com urgência para debater estas questões. Para isso a Confraria Catarinense de Capoeira está chamando outras instituições e lideranças de capoeira do estado de Santa Catarina, para se mobilizar e participar ativamente deste importante momento histórico a nível de organização política e social, na organização do II Congresso Catarinense de Capoeira.

Atenciosamente
Mestre Pop – Presidente