Oficina de Caxixi

1173594_10151833845139614_629737293_n
Pessoal:
Não podemos perder mais uma oficina, só pra acrescentar na nossa capoeiragem.
Convidamos a todos os capoeiristas.

Data: 05 de outubro de 2013
Horário: 9:00
Local: AMPOLA – Associação de Moradores do Porto da Lagoa/ Florianópolis – SC
Ministrante: Valente Instrumentos Cdo
Organização: Gazinho Cdo
Contato: https://www.facebook.com/gazinho.cdo?fref=ts
Valor por pessoa: 25,00 reais e leva o caxixi.
Vagas limitadas.

Escola Transdisciplinar Aú Capoeira

297315mg

ESCOLA TRANSDISCIPLINAR AÚ CAPOEIRA
O compromisso social da escola transdisciplinar

Por: Mestre Pop

Uma escola de capoeira transdisciplinar visa a formação do aluno não somente enquanto capoeirista, mas como um ser humano integral. A política pedagógica transdisciplinar contempla o conhecimento da capoeira em sua diversidade, mas não de forma fragmentada e compartimentada. Desta forma permite os alunos visualizarem e compreenderem o universo da capoeira como um universo plural repleto de diversidade, e é nesta diversidade que o aluno deverá encontrar também o seu próprio universo, buscando interagir de forma solidária e fraterna, com os demais elementos que constituem o universo da capoeira como um todo.
Tradicionalmente os mestres de capoeira se utilizam de métodos disciplinares. Estes métodos por sua lógica valorizam uma única realidade da capoeira que é a do próprio mestre. A disciplinaridade se fecha em si mesma, reconhecendo também as outras disciplinas, porém cria barreiras de comunicação e inter-relação, já que se foca na sua especificidade em contraponto à especificidade do outro. Por outro lado, a transdisciplinaridade vê o que está entre e através das disciplinas, ou seja, o que as une e não aquilo que as separa.
A partir do momento em que, pela reflexão e observação sensível, nos damos conta que o papel dos mestres e grupos de capoeira na sociedade é a transformação social e a perpetuação da cultura, este deve se dar a partir de uma perspectiva plural, democrática e solidária, a fim de formarmos seres humanos com habilidades distintas às que são submetidos atualmente pela visão de educação disciplinar. Habilidades essas que atenderão à emergente necessidade de construção ativa de um novo tipo de sociedade: mais humana, criativa, que saiba conviver e valorizar a própria diversidade, que saiba interagir com o ambiente natural de maneira mais responsável e sustentável.
E quais são os desafios que estão postos aos mestres na contemporaneidade? Entender que a sociedade de hoje não é a mesma do passado. Que a sociedade atual está cada vez mais exigente em relação a tudo: qualidade, eficiência, resultados, não se conformando com injustiças, com intolerância, discriminação e toda e qualquer forma de opressão.
Desta forma é necessário compreender que aquela visão fechada, muitas vezes preconceituosa e discriminatória de um saber para o outro, deve ceder lugar ao entendimento de que a capoeira é uma diversidade, são muitas em uma só e que a mesma hoje ganhou proporções universais. Desta maneira também é preciso compreendê-la de forma universalizada, especialmente na construção dos saberes sobre a mesma, destruindo assim as fronteiras conceituais que hoje nos separam: regional de um lado, contemporânea de outro, angola do outro e assim por diante. A capoeira hoje não está mais regionalizada, ou seja, na Bahia ou Rio de Janeiro, como historicamente sempre esteve. A capoeira é um patrimônio do Brasil para o mundo e desta maneira os paradigmas e dicotomias existentes devem aos poucos ser rompidos.
É necessário reaprender a pensar a capoeira na atualidade até para que possamos oferecer aos iniciantes nesta prática a oportunidade de contemplar e reconhecer que existe um horizonte para além do horizonte de seu próprio mestre. Desta forma vamos construir uma sociedade capoeirística solidária e fraterna, onde a cultura e os saberes em sua diversidade são reconhecidos e acima de tudo valorizados.

FAÇA PARTE DA ESCOLA TRANSDISCIPLINAR AÚ CAPOEIRA.